Leishmaniose canina: quais os sintomas e como se trata?

Os cães são os principais hospedeiros da leishmaniose, uma doença que se pode revelar fatal para estes animais.  Trata-se de uma patologia causada pelo parasita Leishmania Infantum, transmitida através da picada de um mosquito infetado. Mas quais os sintomas associados à contração desta doença? Como pode ser tratada? E quais os passos essenciais à sua prevenção? A Petslowcost traz-lhe algumas respostas a estas questões centrais.

 

Leishmaniose: sintomas a que deve estar atento

A sintomatologia associada a esta doença é bastante variada, uma vez que se trata de um problema sistémico. No entanto, depois do período de incubação, também ele altamente variável, podem surgir alguns sinais clínicos a que deve estar atento. Reunimos alguns:

-       Descamação da pele;

-       Falta de pelo em torno dos olhos;

-       Aumento do tamanho dos gânglios linfáticos;

-       Lesões oculares;

-       Crescimento anormal das unhas;

-       Atrofia muscular;

-       Febre;

-       Ocorrência de hemorragias;

-       Anemia;

-       Perda de peso;

-       Perda de pelo.

 

Se detetar estes sintomas, deve consultar atempadamente o seu médico veterinário.

Como prevenir?

No que toca à leishmaniose canina, a prevenção é mesmo o melhor remédio. Para o fazer, é necessário, então, prevenir a picada dos mosquitos, através de produtos adequados com ação repelente. Na Petslowcost, encontra uma vasta gama de artigos vocacionados para este efeito, com garantia de segurança.

 

Entre os desparasitantes externos, em forma de pipetas, pode optar por este, por este ou por este. Asseguram uma eficácia comprovada na proteção contra mosquitos, mas também contra pulgas, carraças ou moscas dos estábulos, por exemplo.

 

Se preferir, tem à disposição uma outra opção: as coleiras anti-parasitárias, cuja tecnologia permite uma libertação gradual, mas contínua, do desparasitante. Cada uma destas coleira, a título de exemplo, oferece uma proteção de seis meses.

 

Vacina contra a leishmaniose

Por fim, importa reiterar a importância da vacinação. A utilização permanente dos repelentes deve, portanto, ser combinada com a vacina contra a leishmaniose canina. Ainda que o cumprimento do plano vacinal não evite a infeção, oferece um fundamental reforço à resistência do sistema imunitário.

 

Na Petslowcost, estamos preparados para o ajudar, com produtos de excelência, a oferecer uma vida saudável ao seu cão. Visite-nos!


WhatsApp disponível para qualquer questão